O Formigueiro número 7, 1o. de novembro de 2010

O Formigueiro – Ano I – No. 7 – 1/11/2010

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)

http://torcedores.org

E-mail: ant-noticias@googlegroups.com

Twitter: @ANTorcedores

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

Pontapé inicial:

O Formigueiro chega ao número 7, símbolo maior da ANT, em homenagem a Garrincha, a alegria do povo, aquilo que a gente quer trazer de volta aos estádios. Para nós mesmos nos presentearmos (porque ninguém irá fazê-lo, teremos que conquistar tudo com a nossa luta), eis a marca da ANT, brilhantemente concebida pelo artista Wellinton Lenzi e que sem dúvida irá daqui por diante estar presente em todos os estádios brasileiros sob a forma de camisetas, bonés, bandeiras, faixa e o que mais a imaginação dos formigas inventar:

Um abraço de formiga,

Marcos Alvito (editor-torcedor temporário de O Formigueiro)

Notícias da ANT nacional:

– Reunião de organização HOJE 2ª. feira, 1º. de novembro, na casa do nosso vice-presidente-torcedor temporário, Chris Gaffney. Interessados entrar em contato geostadia@gmail.com .

– Nosso site está totalmente restabelecido, agora com seção Próximos eventos. É preciso que as ANTs regionais nos enviem a lista dos seus próximos eventos para que os publiquemos no site.

Notícias das ANTs regionais e municipais:

Já estruturadas:

ANT-São Paulo (capital):

Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com ou Danilo: amargo@gmail.com

– Próxima reunião: 8 de novembro, 20h, Pacaembu (em frente ao Museu do Futebol)

ANT-Campinas:

Contato: Fábio panoscoloridos@gmail.com , 92086977

Veja depoimentos de trabalhadores-torcedores que apoiam a ANT em www.campinastorcedoresant.blogspot.com

Reunião da ANT-Campinas e região:

3 de novembro (4ª. feira), às 19h nas escadarias da Prefeitura.
*http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com/

Em estruturação:

ANT-BA, interessados entrar em contato com Irlan iirlansimoes@gmail.com

ANT-Belo Horizonte, interessados entrar em contato com Marina marinamattos@gmail.com

ANT-Curitiba, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Rafael nemtudofoidito@gmail.com

ANT-DF, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Luiz: zarref@gmail.com

ANT-ES, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com João: joaoolavo@gmail.com ou José Carlos: curlimsn@hotmail.com

ANT-Florianópolis, interessados entrar em contato com Raphael: ♫

raphaelperico@yahoo.com.br

ANT-Fortaleza, interessados entrar em contato com Jonas jonasmbezerra@gmail.com

ANT-GO, interessados entrar em contato com Lucas: lucaspardinho@hotmail.com

(62)32954619 / (62)85002957 / (62)81545882 / (62)93201221 ou com Valdir Malagueta: ♫

malaguetavs@gmail.com

ANT-MA, entrar em contato com Joaquim: quintino-jr@uol.com.br

ANT-Manaus, intereressados entrar em contato com Thiago: correathiago1@gmail.com

ANT-MS, interessados entrar em contato com Josué:

josue.quadros@gmail.com msn: josue.quadros@hotmail.com

ANT-PB, interessados entrar em contato com Edônio: edonio@uol.com.br

ANT-PE, interessados entrar em contato com Rodrigo Lima:

rblima@gmail.com ou com André Pereira: profandreesp@ig.com.br

ANT-RO, interessados entrar em contato com Sandro: sandrocacoal@gmail.com

ANT-RS, interesssados entrar em contato com Brenno (Porto Alegre): brodeal@terra.com.br ou Felipe (Pelotas): lipegon@gmail.com

Mídia de campo (links para notícias importantes):

– Sedes da Copa já sabem que estádios vão virar elefantes brancos: http://www.brasileconomico.com.br/noticias/sedes-ruins-de-bola-tracam-planos-poscopa_93116.html

(enviado por Chris Gaffney)

PALAVRA DE FORMIGA

(ARTIGOS ESCRITOS POR NOSSOS ASSOCIADOS)

Pedro Castanheira de Freitas, professor de História, vascaíno e filiado à ANT. 

Futebol elitizado

“Embora à primeira vista uma creche canina possa figurar como mais uma excentricidade do mundo pet, vale ressaltar que o serviço é recomendado por especialistas em comportamento animal, como a psicóloga de cães Daniela Prado.”

Revista O Globo, 24/10/2010

Couto Pereira, última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado: O jogo entre Fluminense e Coritiba terminava empatado. Com isto, o Fluminense concluiu uma arrancada emocionante, mais que improvável e continuou na primeira divisão. O Coritiba caiu. Ato contínuo, torcedores do Coxa revoltados invadem o gramado e entram em confronto com policiais e árbitros.

Na mesma noite, Telmo Zanini, comentarista do Sportv fala sobre o ocorrido:

– Também, com ingressos a 5 reais, vocês queriam o que? Só podia dar nisso.

Tentando consertar o comentário obviamente elitista, ele afirmou.

– Quando os dirigentes não valorizam o espetáculo, botando ingresso a 5 reais, os torcedores também não valorizam.

O que está por trás deste comentário? O ingresso tem que ser caro não apenas para garantir mais renda a um clube, mas para garantir um público mais seleto nos estádios. Associar violência/povo e elite/civilidade é um preconceito quase tão velho quando andar pra frente. Mas as reformas nos estádios, preparando-os para receber os turistas e eliminando áreas populares referendam este discurso.

A idéia de uma modernização conservadora do Rio ganhou força total com a confirmação da copa e da olimpíada no Brasil. Para dar um exemplo, há algumas semanas o jornal “O Globo” fez uma reportagem sobre os bondinhos de Santa Teresa mostrando como ele não atende às “necessidades” dos turistas. A que interesses atendem um jornal que faz reportagens como esta e a citada antes no início deste texto? O futebol faz parte deste processo.

Além disso, a TV tem seus interesses atendidos em detrimento dos interesses dos torcedores. Os jogos durante a semana começam às 21:45 (depois da novela) e que se dane quem trabalha no dia seguinte. E que se dane quem não tem transporte para ir para a casa depois do jogo. Chega ao ponto da gente ter que explicar para um turista que os jogos agora começam às 22:00 por causa do horário eleitoral na TV, que atrasou a “programação”.

O negócio é tão vergonhoso que, para tentar dar uma amenizada, o PFC e o clube dos 13 lançaram uma campanha: “vá ao estádio”. Afinal, eles precisam de plateia para o espetáculo televisivo. O PFC (pay-per-view de futebol) lançando esta campanha equivale ao Mcdonald’s fazendo campanha contra o câncer.

Torcedores de futebol são vistos cada vez mais como problema, não como parte do jogo. Domingo passado, dia 24/11, tivemos mais um triste episódio neste sentido. O clássico Cruzeiro X Atlético, em Minas Gerais, teve apenas uma das torcidas no estádio, no caso, a do Cruzeiro. A ideia é acabar com as brigas no estádio. Não acaba, mas acaba com a graça. Os Cruzeirenses provocaram um adversário que não estava lá. Os Atleticanos estavam espalhados, ouvindo no rádio ou vendo pela TV e os poucos que estavam no estádio tiverem que se “disfarçar” de cruzeirenses, fingindo que não estavam felizes com a vitória.

Uma das “danças” mais bonitas em um jogo de futebol, para mim, é a de um pênalti perdido. A torcida que gritava e pré-comemorava, se cala. A outra torcida, calada, vê a sua pequena esperança se tornar certeza. A alegria muda de lado em um chute. Houve um pênalti perdido pelo cruzeiro. Não houve festa atleticana no estádio.

E no Engenhão? Quando há clássico, as torcidas adversárias quase não escutam uma a outra. A acústica não permite, o estádio não foi feito para nós, torcedores. É capaz até de um torcedor, desavisado, achar que a sua torcida “calou” a torcida adversária. Mas quem “calou” foram os formuladores deste estádio belíssimo e sem alma.

Contra o silêncio, o grito. Só nós, torcedores, podemos gritar pelo que nos interessa. E gritando junto, fica sempre mais bonito. E mais forte.

Tabelinha, nossos queridos parceiros:

– Alguns dos gols mais bonitos do futebol foram feitos em tabelinhas, a jogada mais solidária do futebol, assim como sem parceria não haveria samba. A cultura popular é anti-individualista, é coletiva, é comunitária, ninguém joga futebol sozinho. A ANT não existiria e não vai crescer sem parcerias, que vamos reconhecer aqui, em cada número. Eis a gente bronzeada cujo valor nós reconhecemos (na ordem em que as parcerias foram feitas):

Comunidades Catalisadoras: www.comcat.org

Trupe SA (Sociedade da Alegria): www.trupesa.blogspot.com

Luiz Fernando Sarmento: www.videolog.tv/luizfernandosarmento

Centro Cultural A História que eu conto:

www.ahistoriaqueeuconto.wordpress.com

Livraria Folha Seca: www.livrariafolhaseca.com.br

Família do torcedor Antônio Marcos Alves de Oliveira: http://www.casomarquinhos.blogspot.com

Associação dos Sambadores e Sambadoras do Estado da Bahia (ASSEBA): http://www.asseba.com.br

Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Esporte e Sociedade:

http://www.historia.uff.br/nepess/apresentacao.html

Revista Digital Esporte e Sociedade: http://www.uff.br/esportesociedade

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 6:34 horas, tínhamos exatamente

1042  associados

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

Esta edição também está disponível no nosso blog: https://respeitemofutebol.wordpress.com

Ajudem-nos repassando este boletim para amigos e interessados

NOSSA MISSÃO em 7 pontos para homenagear Garrincha, a alegria do povo:  criar uma organização sem fins lucrativos para lutar contra:

1. A exclusão do povo brasileiro dos estádios de futebol, fruto de uma política deliberada de diminuição da capacidade dos estádios, extinção de setores populares dos estádios e aumento abusivo dos ingressos

2. O desrespeito à cultura torcedora com a extinção de áreas populares como a geral, onde há uma tradição própria de participação no espetáculo que inclui assistir ao jogo de pé (o que acontece na Alemanha)

3. A falta de transparência no futebol brasileiro, há décadas nas mãos de dirigentes incompetentes e corruptos; exigimos a democratização das decisões acerca do futebol brasileiro com a participação dos torcedores; por exemplo: as sucessivas e milionárias reformas do Maracanã, feitas sem nenhuma consulta aos torcedores

4. A exploração politiqueira do futebol visando eleger candidatos que aproveitam-se da sua popularidade para conseguirem mandatos contra o povo

5. O controle das tabelas e horários dos campeonatos na mão da rede de televisão que há décadas detém o lucrativo monopólio das transmissões televisivas de jogos de futebol; horário máximo de 20h para o início das partidas durante a semana e 17h aos domingos

6. A retirada de comunidades de trabalhadores em nome da Copa do Mundo e das Olimpíadas

7. A falta de meios de transporte dignos durante os dias de jogos; exigimos esquemas especiais em dias de jogos

Anúncios

Sobre alvitobr

Ser humano, pandeirista amador e escritor aprendiz. Professor nas horas Vargas. Ama a literatura, esperando um dia ser correspondido rs
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s