O Formigueiro número 6, 31 de outubro de 2010

O Formigueiro – Ano I – No. 6 – 31/10/2010

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)
http://torcedores.org
E-mail: ant-noticias@googlegroups.com
Twitter: @ANTorcedores

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

Pontapé inicial:
Formigas que somos, temos que nos organizar para o trabalho coletivo pois nossa luta apenas começou e não vai ser nada fácil. É preciso que aceleremos a estruturação das ANTs nas cidades e estados, todos têm que desempenhar seu papel. Hoje completamos apenas três semanas de vida já com 1033 associados em todo o Brasil, o que não é pouca coisa sem verba, sem sede e contra poderosos interesses. Mas temos também aliados e neste número colocamos contatos para estimular este processo, o que também pode ajudar o trabalho dos jornalistas interessados em entrevistar os associados da ANT local. Vamos lá, moçada, a hora é essa, ou lutamos juntos ou o capitalismo selvagem engole o futebol. E aí só restaria lembrar o antigo bordão radiofônico: “Não adianta chorar…a nega tá lá dentro” (isso daria uma análise interessante…).
Depois das seções mídia de campo, tabelinhas e palavra de formiga, hoje inauguramos mais uma, toque de letra, com sugestões de leituras acerca de futebol. E as nossas parcerias aumentam a cada dia… Como diria o funk da ANT (no vídeo da 2ª. ManiFESTAção), composto pelo formiga Daniel Felismino: ASSOCIAÇÃO TEM DE RESPEITAR, CARTOLA, VOU TE QUEBRAR*.

Um abraço de formiga,

Marcos Alvito (editor-torcedor temporário de O Formigueiro)

* No sentido de levar à falência, a ANT defende a não-violência, nos estádios e nesse mundão afora.

P.S: Já enviei mensagem para ANT-debates com a única (mas maravilhosa na minha opinião) marca da ANT enviada para nós. Dêem uma lida e votem. Quem ainda não for do grupo, envie mensagem para rogercappelli@gmail.com

Notícias da ANT nacional:

– Reunião de organização nesta 2ª. feira, 1º. de novembro, na casa do nosso vice-presidente-torcedor temporário, Chris Gaffney. Interessados entrar em contato com marcosalvito@gmail.com .

– Nosso site está totalmente restabelecido, agora com seção Próximos eventos. É preciso que as ANTs regionais nos enviem a lista dos seus próximos eventos para que os publiquemos no site.

Notícias das ANTs regionais e municipais:

ANT-São Paulo (capital):
Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com ou Danilo: amargo@gmail.com

– Próxima reunião: 8 de novembro, 20h, Pacaembu (em frente ao Museu do Futebol)

ANT-Campinas:
Contato: Fábio panoscoloridos@gmail.com , 92086977

http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com

Reunião da ANT-Campinas e região:

3 de novembro (4ª. feira), às 19h nas escadarias da Prefeitura.

*http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com/

ANT-BA, interessados entrar em contato com Irlan iirlansimoes@gmail.com

ANT-Belo Horizonte, interessados entrar em contato com Marina marinamattos@gmail.com

ANT-Curitiba, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Rafael nemtudofoidito@gmail.com

ANT-DF, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Luiz: zarref@gmail.com

ANT-Florianópolis, interessados entrar em contato com Raphael: raphaelperico@yahoo.com.br

ANT-Fortaleza, interessados entrar em contato com Jonas jonasmbezerra@gmail.com

ANT-GO, interessados entrar em contato com Lucas: lucaspardinho@hotmail.com
(62)32954619 / (62)85002957 / (62)81545882 / (62)93201221 ou com Valdir Malagueta: malaguetavs@gmail.com

ANT-Manaus, intereressados entrar em contato com Thiago: correathiago1@gmail.com

ANT-MS, interessados entrar em contato com Josué:
josue.quadros@gmail.com msn: josue.quadros@hotmail.com

ANT-PB, interessados entrar em contato com Edônio: edonio@uol.com.br

ANT-PE, interessados entrar em contato com Rodrigo Lima:
rblima@gmail.com ou com André Pereira: profandreesp@ig.com.br

ANT-RO, interessados entrar em contato com Sandro: sandrocacoal@gmail.com

ANT-RS, interesssados entrar em contato com Brenno (Porto Alegre): brodeal@terra.com.br ou Felipe (Pelotas): lipegon@gmail.com

PALAVRA DE FORMIGA
(ARTIGOS ESCRITOS POR NOSSOS ASSOCIADOS)

Rogério Cappelli (ver O Formigueiro 3)

O Din din e o plim plim

Desde que a TV entrou em campo e passou a ser uma das protagonistas do futebol, muitas mudanças aconteceram. Para uma transmissão alcançar bons índices no ibope e isso se reverter em dinheiro para a emissora através das propagandas foi necessário que se escalasse um jogador fundamental: o drama. Este futebol vendido como novela, com histórias de vida dramáticas, contusões, histórias de superação com heróis e vilões foi pré-condição para que esse agora produto tivesse maior poder de venda. E não estamos falando só de roteiros mexicanos.
As próprias regras foram se alterando com o passar do tempo, moldando o espetáculo em um novo formato. O melhor exemplo foi a criação da disputa por penalidades, momento máximo do drama, onde o Brasil todo se reúne e aguarda pra saber quem matou Odete Roitman e levantou a taça. Além disso, outros personagens foram surgindo na trama, ganhando papel de destaque em seus núcleos: treinadores, preparadores físicos, médicos, comentaristas, analistas de árbitros, os próprios árbitros, olheiros, empresários, grupos de investidores e por aí vai.
As camisas e calções dos clubes foram então loteados, tudo por uma aparição em rede nacional. Na bunda, no sovaco, na manga, na barriga, na meia, no penteado, no gesto, enfim, tudo pode ser espaço de mídia nesse outdoor ambulante que se alimenta da paixão nacional. E no momento máximo do futebol, na hora da comemoração do gol, o que se busca não é o fervor do estádio e a loucura dos torcedores, que são esquecidos e colocados na condição de figurantes. Após balançar as redes o jogador quer ir pra rede, quer beijar a câmera e fazer graça na transmissão, ele sabe que ali está o foco, ali se encontra a dona da bola.
E como a Globo sempre foi a melhor na produção de novelas, não foi por acaso que fez do futebol a sua sobremesa da novela, como gosta de dizer nosso Presidente torcedor, ou como digo, o futebol Corujão (já pararam pra perceber? Vale a pena ver de novo, Malhação, novelas das 18, das 19 e das 20h. Jornal Hoje, novela. Sessão da Tarde, novela. Depois novela teen e RJTV 2ªedição. Novela. JN e novela. 21:50: sobremesa). Em nenhum outro lugar do mundo um jogo começa em um dia e termina em outro, como por vezes acontece na rodada de meio de semana.
Só que agora o monopólio está em jogo. Ou pelo menos pressupõe-se isso. O CADE acaba de bater o martelo e dizer que a transmissão deve ser feita por aquele grupo que fizer a melhor oferta, a partir de 2012. Antes, existia uma cláusula que dava preferência à Globo, que sempre podia cobrir a proposta da concorrente. Este esquema se sustentava tendo em vista a antecipação de receitas que a emissora promovia costumeiramente, salvando e, ao mesmo tempo, “fidelizando” os clubes no plim plim. A operação se dá da seguinte maneira: o clube vai a um banco e faz o empréstimo, dando como garantia a receita da TV. Na hora da TV pagar, ela paga direto ao banco, este dinheiro não passa pelo clube. Segundo dados da imprensa, só o Internacional e o Timão ainda tem um caraminguá pra receber em 2011. Todos os outros já torraram a bufunfa.
O forte concorrente na disputa é a Record, que segundo os jornais pretende antecipar o horário dos jogos no meio de semana para 20:30h ou 21hs e avaliar se aos sábados seria viável apostar em mais jogos. É claro que eles estão falando em disputar com a Globo seu filé mignon no horário nobre. Diz aí: Flamengo e Corinthians 20:30h. Das duas uma: ou vão fazer a moça do tempo tirar a roupa ao vivo ou colocar um assassinato por dia na novela, seguido de um personagem descobrindo que seu pai é outro e que sua irmã é sua namorada.
Mas a Globo não é e nunca foi boba. Nos bastidores já negocia com os clubes a negociação por ela, pela própria Globo, dos canais exclusivos dos clubes. É bom ficar com a pulga atrás da orelha. Já a Universal, ops, a Record, se levar, entra com uma nova proposta, o que pode ser favorável ao torcedor no que diz respeito aos horários das transmissões. O que na verdade importa é pensar em como diminuir a dependência dos clubes da verba da TV, que só perde para a dependência da venda de jogadores. Só aí, nestes dois itens, estão quase 60% da verba do clube.
Eu, cá entre nós, estou achando muito estranho os Marinho estarem tão calmos. Enfim, é hora de ficar de olho aberto e acompanhar de perto este processo. É bom também refletir sobre alguns pontos: outra emissora dá cabo da transmissão? Os patrocinadores vão pagar a mesma coisa para aparecer em outra emissora? Qual seria o modelo ideal?
É isso que precisamos fazer, criar propostas que tornem viáveis nossa demanda enquanto torcedores, mostrando que o respeito ao torcedor pode ser o primeiro passo para não depender tanto desta verba televisiva.

TOQUE DE LETRA – Leituras recomendadas sobre futebol:

Temples of the Earthbound Gods – Stadiums in the Cultural Landscapes of Rio de Janeiro and Buenos Aires. De Christopher Thomas Gaffney. Austin: University of Texas Press, 2008 (pode ser comprado na Livraria Folha Seca: http://www.livrariafolhaseca.com.br .

– Não é pelo Chris ser vice-presidente-torcedor provisório da ANT, mas pelo magnífico trabalho etnográfico com duas das culturas torcedoras mais pujantes do planeta bola, a carioca e a portenha, além de uma análise impecável do espaço dos estádios nessas duas mecas do futebol mundial. Golaço.

Tabelinha, nossos queridos parceiros:

– Alguns dos gols mais bonitos do futebol foram feitos em tabelinhas, a jogada mais solidária do futebol, assim como sem parceria não haveria samba. A cultura popular é anti-individualista, é coletiva, é comunitária, ninguém joga futebol sozinho. A ANT não existiria e não vai crescer sem parcerias, que vamos reconhecer aqui, em cada número. Eis a gente bronzeada cujo valor nós reconhecemos (na ordem em que as parcerias foram feitas):

Comunidades Catalisadoras: http://www.comcat.org

Trupe SA (Sociedade da Alegria): http://www.trupesa.blogspot.com
Luiz Fernando Sarmento: http://www.videolog.tv/luizfernandosarmento
Centro Cultural A História que eu conto:
http://www.ahistoriaqueeuconto.wordpress.com

Livraria Folha Seca: http://www.livrariafolhaseca.com.br

Família do torcedor Antônio Marcos Alves de Oliveira: http://www.casomarquinhos.blogspot.com

Associação dos Sambadores e Sambadoras do Estado da Bahia (ASSEBA): http://www.asseba.com.br

Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Esporte e Sociedade:
http://www.historia.uff.br/nepess/apresentacao.html

Revista Digital Esporte e Sociedade: http://www.uff.br/esportesociedade

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 5:59 horas, tínhamos exatamente

1033 associados

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

Esta edição também está disponível no nosso blog: https://respeitemofutebol.wordpress.com

Ajudem-nos repassando este boletim para amigos e interessados

Publicado em Uncategorized | Marcado com | Deixe um comentário

O Formigueiro, número 5, 30 de outubro de 2010

O Formigueiro – Ano I – No. 5 – 30/10/2010

 

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)

http://torcedores.org

E-mail: ant-noticias@googlegroups.com

Twitter: @ANTorcedores

 

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

 

 

Pontapé inicial:

Ontem saiu uma matéria sobre a ANT no Jornal do Trem, distribuído em São Paulo a mais de 200 mil usuários. Além da alegria em estarmos chegando ao destinatário mais importante da nossa guerra de informação, o povo brasileiro, gostaria de destacar o título: Dai a César o que é de César. Parabéns ao repórter Bruno Favoretto, que entendeu perfeitamente a justiça da nossa luta. Pois o futebol pertence ao torcedor e dele está sendo violenta e perversamente arrancado em um processo que está ocorrendo em todo o Brasil, como o comprova o artigo sobre o futebol no Paraná presente nesta edição. Escreva também você sobre o que está se passando com o futebol na sua cidade, no seu estado. Através deste meio humilde que é O Formigueiro (repassado hoje a mais de 20 jornalistas além dos nossos associados), podemos fazer um diagnóstico acerca do futebol brasileiro que permita fundamentar nossas lutas. Boa leitura.

 

Um abraço de formiga,

 

Marcos Alvito (editor-torcedor temporário de O Formigueiro)

 

 

 

 

Notícias da ANT nacional:

 

 

– Dizem as boas línguas que uma imagem vale mais do que mil palavras. O que dizer de imagens em movimento? Eis o vídeo de nossa 2ª. maniFESTAção no Rio, antes do Flamengo x Vasco no Engenhão:

 

 

– Nosso site está totalmente restabelecido, agora com seção Próximos eventos. É preciso que as ANTs regionais nos enviem a lista dos seus próximos eventos para que os publiquemos no site.

 

 

 

Notícias das ANTs regionais e municipais:

 

ANT-São Paulo (capital):

Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com ou Mandioca: amargo@gmail.com

 

– Próxima reunião: 8 de novembro, 20h, Pacaembu (em frente ao Museu do Futebol)

 

ANT-Campinas:

Contato: Fábio panoscoloridos@gmail.com , 92086977

Quem disse que campineiro não gosta de mulher? Vejam só o apelo desesperado do coordenador do núcleo em Campinas:

OLÁ, MENINAS, PEÇO QUE SIGAM O BLOG DO NÚCLEO DE CAMPINAS E REGIÃO, POR ENQUANTO SÓ TEM MENINOS RSRSRS.

ABRAÇO

Fábio

www.campinastorcedoresant.blogspot.com

Reunião da ANT-Campinas e região:

 

3 de novembro (4ª. feira), às 19h nas escadarias da Prefeitura.
*http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com/

ANT-Curitiba, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Rafael nemtudofoidito@gmail.com

 

ANT-BA, interessados entrar em contato com Irlan iirlansimoes@gmail.com

 

ANT-Belo Horizonte, interessados entrar em contato com Marina marinamattos@gmail.com

 

ANT-Fortaleza, interessados entrar em contato com Jonas jonasmbezerra@gmail.com

 

Mídia de campo (links para notícias importantes):

 

– Processo semelhante ao já consolidado no futebol está acontecendo no vôlei. “Presidente da CBV reconhece que Superliga é refém da TV” (Folha.com).
http://www1.folha.uol.com.br/esporte/820891-presidente-da-cbv-reconhece-que-superliga-e-refem-da-tv.shtml
(enviado por Giovanni Mannarino)

 

PALAVRA DE FORMIGA

(ARTIGOS ESCRITOS POR NOSSOS ASSOCIADOS)

 

Rafael Roccini Mello.

Torcedor do Coritiba F. C., 28 anos, quase sociólogo e quase músico.

Gosto de futebol, portanto ignoro a imprensa esportiva. Gosto de estádios, portanto, odeio cadeiras numeradas. E foi pelo futebol, jogando e torcendo que aprendi como um grupo pode ser forte!

Sobretudo um torcedor.

Que foi carregado ao estádio ainda pequeno, sob os ombros do pai; Que cresceu nas arquibancadas, entre amigos, saindo sempre sem voz; Que comemorou milhares de gols abraçando amigáveis desconhecidos; Que se sente orgulhoso trajando as cores do clube, e invencível quando tem ao seu lado, outros milhares com histórias semelhantes.

 

O futebol no Estado do Paraná

É importante lembrar que estamos em fase de adaptação para a Copa 2014 (Eu diria submissão à FIFA) e, assim como os demais estados, somos vítimas do novo Estatuto do Torcedor, da “modernização” dos estádios, das isenções de impostos para obras privadas aprovadas à toque de caixa, e montantes incalculáveis de dinheiro desviado.

 

Inicio então meu discurso local citando o fato da Federação Paranaense de Futebol ser uma entidade praticamente sem representação junto à CBF e cujo respeito é frágil até mesmo entre os clubes do estado, que com freqüência questionam suas ações ou não se dão ao trabalho de enviar representantes às suas reuniões. E deixemos para outra oportunidade a discussão acerca do Estádio do Pinheirão.

 

O Campeonato Paranaense é oneroso à muitos clubes e isto se agravou nos últimos anos, graças à regulamentos mal redigidos que deram margem à interpretações diversas e que chegaram ao absurdo de obrigar clubes à jogar, na fase final, todas as sete partidas fora de casa.

 

Assim como na FPF, a direção de vários clubes está permeada de amadores, pessoas sem afinidade com o clube, políticos e apostadores que não estão preocupados com sua torcida nem atentos à tradição do clube.

 

O dinheiro perdido em razão da submissão à TV, CBF, má administração e desvios (Inclusos aqui, por exemplo, contratos incrível e misteriosamente mal redigidos) causa grandes problemas financeiros aos clubes, e isto somado à falta de agenda para as equipes (Que contratam jogadores para a temporada apenas), e falta de investimentos em estrutura (Formação de jogadores, ampliação do número de torcedores…) cria uma situação difícil de se lidar.

 

Há uma enorme distância entre os clubes da capital e interior, e enquanto temos equipes que já foram tradicionais agonizando em dívidas, com campanhas inexpressivas mesmo nos estaduais e com estádios cada vez mais vazios, temos na capital, atualmente, quatro clubes, dois destes com uma base de sócios girando em torno de 20.000, recebendo cotas de TV e patrocinadores, mas ambos sendo meros protagonistas em competições nacionais; Temos um outro que segue lutando na série B, mas com dívidas aumentando na proporção em que sua torcida desaparece das arquibancadas e que seu patrimônio, que já foi algo invejável, acaba ruindo diante de nossos olhos; E ainda, temos um clube empresa, sem tradição, torcida, história, e nem mesmo identidade, uma vez que optou pelo marketing e firmou parceria com o S. C. Corinthians, criando sua filial paranaense, e que como outros do gênero, serve como laboratório para jogadores.

 

No Paraná temos a GRPCOM, ou Grupo Paranaense de Comunicação, que além das filiadas da Globo, abriga algumas rádios e jornais, incluindo o de maior circulação do estado; Este grupo detém direitos de transmissão do campeonato estadual e pode, sem aviso prévio, transmitir um jogo local, como aconteceu recentemente com um clássico regional.

 

Algumas regiões do estado possuem um grande número de migrantes e ou, descendentes destes, e isto, aliado à falta e estrutura da maioria dos clubes do interior, suas campanhas inexpressivas e problemas de calendário, além do desdém com que a imprensa local os trata, favorece a escolha da população local por equipes de outros estados, sobretudo de São Paulo e Rio de Janeiro, distantes fisicamente, mas presentes através da TV, que além de transmitir suas partidas, também abre espaço para programas diários sobre futebol, focados nos campeonatos paulista e carioca.

 

A Polícia Militar do Paraná, principal responsável pela segurança nos dias de jogo, foi protagonista de diversos episódios onde deixou evidente seu despreparo para lidar com multidões e falhas grotescas de planejamento.

 

São inúmeros os casos relatados onde a PM, diante de pequenos distúrbios facilmente controláveis, agindo de maneira truculenta e inconseqüente, causou tumultos que, com calma e preparo psicológico para atuar em meio à aglomerações, poderiam ter sido evitados.

 

Com um discurso alinhado ao de vários dirigentes de clubes e com a imprensa regional, a PM também ajuda na criação de um monstro: A imagem da violência como inerente às torcidas, sobretudo às organizadas.

 

Cria-se um mito de que não apenas os estádios, mas também o trajeto de ida e volta deste, são locais sujeitos a explosões de violência irracional e gratuita, o que não é verdade. Existe, claro, um problema, mas facilmente identificável, e que, com estudo e planejamento, pode ser antecipado e evitado, mas adota-se o discurso do terror, desfaz-se a imagem dos seres humanos envolvidos e criam-se monstros, enquanto se opta por medidas de repressão visando mais uma resposta e demonstração de força ante a sociedade, que frente aos problemas em si.

 

Ou seja, a solução para confrontos entre torcidas e demais problemas que venham a ocorrer, relacionados a torcedores, é o uso de força e intimidação, proibição do acesso de torcidas organizadas (Legalmente estabelecidas e reconhecidas pelo Estatuto do Torcedor) trajando seus uniformes ou portando seus instrumentos e bandeiras. O todo é punido pelo específico e em momento nenhum é realizado um estudo aprofundado das causas do problema e de como solucioná-lo. É como trancar a todos em suas residências para se evitar o crime nas ruas!

 

Em resumo, temos uma federação que não defende os interesses dos clubes, e sem expressão frente a CBF; Pessoas visando benefícios pessoais, políticos ou financeiros, agindo dentro de clubes e federação;

 

Administrações amadoras que pecam por atropelar a tradição dos times, tratando-os como simples produto à ser valorizado ante patrocinadores e canais de TV, e que vêem seus torcedores como meros consumidores, estejam eles nas cadeiras numeradas ou sentados dentro de casa, que negociam horários dos jogos e não se preocupam em negociar mudanças no comércio e transporte coletivo em dias de jogo, junto ao poder público;

 

Uma imprensa que em sua esmagadora maioria, é parcial, interessada e de baixa qualidade, trabalhando em pautas agendadas, para massagear o próprio ego, ou de engravatados;

 

Torcedores sendo iludidos por um pretenso desenvolvimento que o condiciona a mero espectador, pagando preços cada vez mais caros e ocupando uma posição cada vez mais submissa e conformada, comprando um espetáculo que só existe através da TV, pois a realidade dos clubes em sua maioria é decadente.

 

E por fim temos a polícia e imprensa espalhando o terror e apoiando medidas que restringem instrumentos de percussão, bandeiras e sinalizadores, ao mesmo tempo que criminalizam torcidas organizadas, e em momento algum há um verdadeiro estudo e análise das causas e soluções para o problema da violência relacionada ao futebol, que é muito mais localizada e restrita do que nos fazem pensar.

 

Como no resto do país, as famílias vão sendo afastadas das arquibancadas, a paixão vem sendo enlatada, o que era alegria vira negócio, àqueles que carregavam o escudo do time no peito e ficavam sem voz durante os jogos foram substituídos por respeitosos senhores engravatados, de fala polida e sem emoção, que negociam cada detalhe do espetáculo, jogando a culpa por tudo que dá errado em sua empresa, naqueles que a conhecem por clube, e que fizeram desta a sua vida.

 

 

 

Tabelinha, nossos queridos parceiros:

 

– Alguns dos gols mais bonitos do futebol foram feitos em tabelinhas, a jogada mais solidária do futebol, assim como sem parceria não haveria samba. A cultura popular é anti-individualista, é coletiva, é comunitária, ninguém joga futebol sozinho. A ANT não existiria e não vai crescer sem parcerias, que vamos reconhecer aqui, em cada número. Eis a gente bronzeada cujo valor nós reconhecemos (na ordem em que as parcerias foram feitas):

 

Comunidades Catalisadoras: www.comcat.org

 

Trupe SA (Sociedade da Alegria): www.trupesa.blogspot.com

Luiz Fernando Sarmento: www.videolog.tv/luizfernandosarmento

Centro Cultural A História que eu conto:

www.ahistoriaqueeuconto.wordpress.com

Livraria Folha Seca: www.livrariafolhaseca.com.br

Família do torcedor Antônio Marcos Alves de Oliveira: http://www.casomarquinhos.blogspot.com

 

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 7:08  horas, tínhamos exatamente

 

1025  associados

 

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

 

Esta edição também está disponível no nosso blog: https://respeitemofutebol.wordpress.com

 

Ajudem-nos repassando este boletim para amigos e interessados

 

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Formigueiro, número 4, 29 de outubro de 2010

O Formigueiro – Ano I – No. 4 – 29/10/2010

 

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)

http://torcedores.org

E-mail: ant-noticias@googlegroups.com

Twitter: @ANTorcedores

 

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

 

 

Pontapé inicial:

 

Exatamente à uma hora da manhã do dia de hoje a ANT alcançou os mil associados. É uma marca impressionante para uma associação criada há menos de 3 semanas por 30 torcedores e que não conta (ainda) com sede ou recursos próprios, somente com a paixão e a indignação de torcedores de todo o Brasil. Hoje, além da direção nacional provisória no Rio de Janeiro, temos três núcleos já formados em São Paulo, Campinas e Belo Horizonte, além de núcleos em formação por todo o país. Já fizemos três maniFESTAções muito bem recebidas por torcedores de Rio e São Paulo, que logo entendem o significado da nossa luta e abraçam rapidamente as nossas bandeiras. Temos nos manifestado dentro do espírito ANT, de forma crítica, pacífica, alegre e carnavalesca como torcedores que somos. Os meios de comunicação já têm começado a difundir a nossa mensagem, rompendo a barreira de silêncio da rede que de fato controla o futebol neste país. Até a mídia internacional já está interessada no nosso movimento, o primeiro do gênero depois de 120 anos de história do futebol no Brasil. É preciso que os companheiros das ANTs estaduais e municipais organizem-se a tempo de ainda realizarem maniFESTAções em seus estádios. A luta está apenas começando. Cartolas, tremei, as formigas vêm aí!

 

Um abraço de formiga,

 

Marcos Alvito (editor-torcedor temporário de O Formigueiro)

 

P.S: Da mesma forma que Pelé fez o milésimo gol no Vasco, nosso milésimo associado é um vascaíno.

 

 

 

Notícias da ANT nacional:

 

 

 

 

– Nosso site está totalmente restabelecido, agora com seção Próximos eventos. É preciso que as ANTs regionais nos enviem a lista dos seus próximos eventos para que os publiquemos no site.

 

 

 

Notícias das ANTs regionais e municipais:

 

ANT-São Paulo (capital):

Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com

 

 

 

ANT-Campinas:

Contato: Fábio panoscoloridos@gmail.com , 92086977

Primeira Manifestação do Núcleo de Torcedores de Campinas e região

 

Foi realizada no dia: 24 de Outubro de 2010, no Parque Ecológico de Campinas a primeira manifestação do Núcleo de Torcedores de Campinas e Região ANT.
A manifestação ocorreu no evento do Dia Nacional da Juventude – DNJ, realizamos as panfletagens através de um diálogo e a explicação dos objetivos do Núcleo e vários jovens preencheram a ficha de cadastro.
Muitos gostaram da ideia da criação do núcleo Campinas e região para realizar as discussões sobre a política do futebol e também o fortalecimento do futebol do interior.

 

Proxima atividade do Núcleo vai ser no Formigueiro na Praça.

Veja o Calendário da Banca do Núcleo de Campinas e Região – Formigueiro na Praça;

O Núcleo de Torcedores de Campinas e Região – ANT vai montar todos os meses uma Banca do Núcleo na Praça na Catedral em Campinas, na rua: 13 de Maio, com o objetivo de informar os torcedores que existe na cidade um Núcleo, mostrar as nossas reivindicações, distribuir os materiais da ANT Campinas, adesivos e panfletos, e também cadastrar torcedores interessados em participar do Núcleo.
Contamos com a sua ajuda para montar este formigueiro, veja abaixo as datas da Banca;

Veja as datas

06/11- Sábado, das 10:00 às 12:00
04/12 – Sábado, das 10:00 às 12:00

Participe da Banca do Núcleo de Torcedores de Campinas e região – ANT.

 

Reunião da ANT-Campinas e região:

 

3 de novembro (4ª. feira), às 19h nas escadarias da Prefeitura.
*http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com/

ANT-Curitiba, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Rafael nemtudofoidito@gmail.com

 

ANT-BA, interessados entrar em contato com Irlan iirlansimoes@gmail.com

 

ANT-Belo Horizonte, interessados entrar em contato com Marina marinamattos@gmail.com

 

ANT-Fortaleza, interessados entrar em contato com Jonas jonasmbezerra@gmail.com

 

Mídia de campo (links para notícias importantes):

 

É a favor da Copa, mas acaba falando de um dos grandes interessados e de seus lucros: a especulação imobiliária. (Enviado por Kadj Oman)

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2010/10/em-ascensao-itaquera-sonha-com-estadio-mas-ha-tambem-os-do-contra.html

– Nós já estamos sendo notícia na imprensa internacional, enquanto isso, naquela rede que te faz de bobo, nada. Vejam, ou melhor, ouçam esta ESPETACULAR entrevista do nosso vice-presidente Chris Gaffney ao repórter esportivo Dave Zirin (cara que denuncia as mamatas de construção de estádios nos Estados Unidos):

http://edgeofsports.com/audio/media/10-22-10_segment3.mp3

 

Tabelinha, nossos queridos parceiros:

 

– Alguns dos gols mais bonitos do futebol foram feitos em tabelinhas, a jogada mais solidária do futebol, assim como sem parceria não haveria samba. A cultura popular é anti-individualista, é coletiva, é comunitária, ninguém joga futebol sozinho. A ANT não existiria e não vai crescer sem parcerias, que vamos reconhecer aqui, em cada número. Eis a gente bronzeada cujo valor nós reconhecemos (na ordem em que as parcerias foram feitas):

 

Comunidades Catalisadoras: www.comcat.org

 

Trupe SA (Sociedade da Alegria): www.trupesa.blogspot.com

Luiz Fernando Sarmento, SESC-Rio: www.videolog.tv/luizfernandosarmento

Centro Cultural A História que eu conto:

www.ahistoriaqueeuconto.wordpress.com

 

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 10:32  horas, tínhamos exatamente

 

1001  associados

 

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

 

Esta edição também está disponível no nosso blog: https://respeitemofutebol.wordpress.com

 

Ajudem-nos repassando este boletim para amigos e interessados

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Formigueiro número 3, 28 de outubro de 2010

O Formigueiro – Ano I – No. 3 – 28/10/2010

 

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)

http://torcedores.org

E-mail: ant-noticias@googlegroups.com

Twitter: @ANTorcedores

 

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

 

 

Pontapé inicial:

Hoje a cargo do nosso Secretário-geral-provisório torcedor, Rogério Cappelli (atentem nos dois “pês” e nos dois “eles” se não ele briga):

 

Manifesto em defesa do torcedor

Torcedores, clubes de futebol e estádios são todos partes de um mesmo corpo. Os clubes não existem sem sua torcida, que lhe ofereceu a existência através da amizade nascida dos campos de pelada espalhados pelo mundo. O clube não existe sem o estádio, que é o palco de congregação de todos aqueles que compartilham os mesmos sentimentos, as mesmas cores e o mesmo canto. O estádio não existe sem os torcedores, sua única razão de ser, pois sua função é receber justamente aqueles que lhe fornecem o sopro da vida no grito de gol. Tudo que existe e se relaciona direta ou indiretamente ao futebol, sobrevive do pulsar do mesmo coração, aquele que acelera nas arquibancadas fazendo o concreto dançar e os outros times tremerem. Apesar disso, diante das medidas já existentes e as que foram anunciadas, parece que o futebol está fazendo a escolha pela insensibilidade do dinheiro.

 

A transformação do futebol em espetáculo, do torcedor em consumidor e do jogador em mercadoria aponta o caminho que está sendo traçado para o futuro do esporte. Diante da necessidade constante de gerar receitas, seja dos clubes, da mídia ou dos patrocinadores, os estádios perdem cada vez mais a sua capacidade e, em contrapartida, os preços para se assistir a uma partida sobem a cada ano. Temos em curso a política do “menos é mais”, que vê no estádio um shopping, onde o jogo de futebol é apenas um detalhe, uma alternativa oferecida pelo empreendimento de entretenimento. Um espetáculo para poucos, somente para os que podem desembolsar um bom dinheiro num país onde o salário mínimo é de R$510,00. Até mesmo os clubes criam lojas, produtos e espaços “Vips”, preocupados em fidelizar o consumidor de alto poder aquisitivo, deixando na reserva a grande maioria de sua torcida.

 

A televisão é a dona da bola e como tal decide os dias e horários dos jogos de acordo com a sua grade de programação. No meio de semana temos o jogo Corujão, que muitas das vezes começa na quarta e termina na quinta-feira, praticamente inviabilizando a ida ao estádio do torcedor. Não bastasse isso, ainda que um herói decida estar no estádio, é inexistente qualquer plano em relação ao transporte que viabilize sua chegada e sua saída em segurança. Diante do alto preço dos ingressos, da dificuldade de acesso e do horário escolhido, resta ao torcedor escutar o rádio ou aderir a um pacote da TV fechada, esvaziando os estádios e aumentando os lucros de quem comanda o calendário nacional.

 

Nós, como torcedores, devemos ter em mente que toda esta roda da fortuna se alimenta do nosso amor clubístico, que recebemos de nossos antepassados e que repassamos com carinho e devoção às gerações futuras. Não existe nada neste circuito que não dependa de nós. Os jornais e programas esportivos só existem e são lidos e vistos em razão da nossa existência. Os produtos licenciados, as camisas e acessórios dos clubes só são vendidos porque compramos. Até mesmo o valor do clube é estipulado mediante o potencial de sua torcida. E aí surge a principal questão: em que ponto nos fazemos ouvir, defendendo nossas demandas e reivindicações? Dentro de qual esfera sentamos ao lado dos outros atores do futebol para negociar os rumos do calendário ou a política de aumento dos preços dos estádios? Ou o horário da partida?

 

A criação de uma Associação Nacional dos Torcedores é fundamental para que possamos defender nossas reivindicações. Somos contra a elitização dos estádios de futebol, com o fim dos espaços populares que fazem parte da construção de identidade da própria cidade, extrapolando seus limites meramente esportivos. Estes espaços contam uma história, revelam costumes e formas de agir, além de ser um espaço crucial de manifestação lúdica acerca dos principais temas nacionais. Defendemos um acesso democrático e amplo, que garanta a todos os torcedores, sem distinção de renda, assistir a uma partida de futebol no estádio, mediante um preço razoável tendo como base o salário mínimo, um horário adequado que não ultrapasse às 17 horas aos sábados e domingos e 20h no meio de semana, com um esquema de transporte especial que viabilize sua chegada e saída sem maiores transtornos.

 

Defendemos também a obrigatoriedade da publicação anual em mídia impressa e eletrônica de grande circulação das dívidas e receitas relacionadas ao futebol. Lutamos contra a falta de transparência no futebol brasileiro, há décadas nas mãos de dirigentes incompetentes e corruptos. Exigimos a democratização das decisões acerca do futebol brasileiro com a participação dos torcedores, como por exemplo, no caso das sucessivas e milionárias reformas do Maracanã, feitas sem nenhuma consulta aos torcedores.

 

Somos maioria. Quando queremos, derrubamos treinadores, jogadores, presidentes e comissões técnicas. Quando unidos, convocamos jogadores para a seleção nacional e criamos os culpados e heróis das derrotas e vitórias que vão estampar os jornais do dia seguinte. Nós eternizamos os ídolos, escrevemos as placas, tornamos os jogos inesquecíveis e as festas insuperáveis. Nós somos tudo, o gol, a derrota, o drible, a cusparada, o coice, o lençol e o drible-da-vaca. Entoamos das arquibancadas as ordens que ditam o rumo da história que transcorre nos gramados, tapetes ou esburacados, secos ou enlameados. Decidimos o que vai ser vendido e o que vai encalhar, a manchete, a chamada do jornal e o replay da TV.

 

A Associação Nacional dos Torcedores pode e deve ser nosso grito de inconformismo em relação ao quadro que se apresenta. Nós somos a finalidade do futebol e sem a nossa presença nas arquibancadas o gramado se transformaria em um cemitério de vivos. Estamos sendo atacados pela voracidade do capitalismo que, impiedoso, quer ser o dono da bola, do campo e dos pensamentos, indiferente aos sentimentos e afastado de nosso amor, necessitando apenas do dinheiro para lubrificar sua engrenagem e se movimentar.

Seguiremos juntos até o título final, numa grande torcida de torcedores, devolvendo ao futebol o coração dispensado em detrimento do lucro, tornando-o, novamente, uma expressão popular da identidade nacional. Não somos a parte. Somos o todo. Hoje somos quase mil, amanhã dez mil e, no futuro, um país inteiro lotado e de pé, gritando gol a cada vitória. Os tamanduás que se cuidem: o formigueiro está subindo o túnel…

 

Autobiografia Rogério Cappelli:

Sou Fluminense. Aliás, este foi meu time em todas as minhas passagens pela Terra, uma pré-condição pra reencarnar. Loiro, branquelo de olho azul, macumbeiro, que se esbalda no batuque e que gosta de prato feito.  Com quase dois metros o futebol não parecia pra mim, mas faço bonito no meio campo do NEPESS, honrando a camisa 7 do esquadrão celeste e invicto. Entrei pra UFF pra cursar história, passando com louvores na penúltima vaga da quinta reclassificação. Me formei em tempo recorde: 6 anos. Fiz o mestrado com a orientação do nosso presidente-torcedor Marcos Alvito sobre religiosidade afro-brasileira e agora curso o doutorado sobre futebol – sua mercantilização – na mesma tabelinha e no mesmo campo. O próximo passo é o pós-doutorado em samba e aí terei o perfil mais real da sociedade brasileira de todos os tempos. Ninguém passa por um destes três temas sem se mostrar de verdade. E nesse meio tempo, pai do Thomaz e da Sophia ambos agora com 9 meses, que espero poderem um dia assistir um jogo num estádio acessível e democrático, com ingresso barato e, de preferência, fazendo muito barulho.

 

 

 

 

Notícias da ANT nacional:

 

 

– Nosso site está totalmente restabelecido, agora com seção Próximos eventos. É preciso que as ANTs regionais nos enviem a lista dos seus próximos eventos para que os publiquemos no site.

 

 

 

Notícias das ANTs regionais e municipais:

 

ANT-São Paulo (capital):

Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com

 

Estávamos devendo as fotos da primeira maniFESTAção da ANT-São Paulo no Corinthians x Palmeiras. Lá vão elas:

As formigas de Sampa preparando-se para entrar em campo em frente ao Pacaembu. Foto de Waleska Gaertner.

Em dia de derby, a ANT também convidou o tricolor pra festa. Foto de  Waleska Gaertner

Os alviverdes ouviram e gostaram das nossas propostas. Foto de Renata Mendonça

Nem a correria impediu os alvinegros de saber mais sobre a nossa luta. Foto de Rafael Serrão.

Batendo uma bolinha pra esquentar antes do ato. Foto de Rafael Serrão.

 

ANT-Campinas:

Contato: Fábio panoscoloridos@gmail.com , 92086977

 

Reunião da ANT-Campinas e região:

 

3 de novembro (4ª. feira), às 19h nas escadarias da Prefeitura.
*http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com/

ANT-Curitiba, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Rafael nemtudofoidito@gmail.com

 

ANT-BA, interessados entrar em contato com Irlan iirlansimoes@gmail.com

 

ANT-Belo Horizonte, interessados entrar em contato com Marina marinamattos@gmail.com

 

ANT-Fortaleza, interessados entrar em contato com Jonas jonasmbezerra@gmail.com

 

 

 

 

PALAVRA DE FORMIGA

(ARTIGOS ESCRITOS POR NOSSOS ASSOCIADOS)

 

Jorge Brunetti Suzuki, o Vardema, é integrante do núcleo da ANT da cidade de São Paulo, torcedor-cidadão, corinthiano, esporadicamente professor e, algumas horas ao dia, advogado especializado em meio ambiente.

 

Torcedores em extinção

 

 

Quando, aos 5 anos de idade, fui levado por meu pai pela primeira vez ao Pacaembu, em jogo do qual me lembro bem dos dois gols de nosso 1 a 0 – o segundo tento foi anulado, tive o prazer de sentar defronte àquilo que mais olhei nos noventa minutos e que até hoje me recordo vivamente: as arquibancadas populares.

Do jogo e do adversário até lembro bem, mas não eram a principal novidade nem a principal atração da tarde.

Gritos, festa, papel picado, bandeiras de mastro, faixas, batucada, amor e devoção ao clube. Por mais que em minha tenra idade já acompanhasse meu time, não tinha como não ficar impressionado com aquilo, não tinha como não me apaixonar por aquilo, não tinha como não ter certeza que era ali onde escreveria toda minha história relacionada ao futebol.

E assim foi e ainda é, mais de vinte anos depois. Na arquibancada do Mário Alves Mendonça, Fortaleza ou Lanchão, Belo Horizonte, Rio, Curitiba, Goiânia e numa volta recente à capital paulista.

Nesse meio tempo, em vez de punir quem atenta contra a festa do futebol, os organizadores do esporte bretão covardemente optaram por generalizar o torcedor comum como vândalo, inepto a portar adereços de festa, restringindo seu direito de manifestação e conseqüentemente inibindo cantos e coreografias que seduzem novos amantes do futebol, que tornam realmente charmosas as tardes de domingo e que fazem valer a pena o martírio de acompanhar uma partida de futebol nas madrugadas do meio de semana.

E veja: desde criança optei por não seguir os passos da chamada zona de conforto – passos dados por meu pai apenas quando de minha estréia, torcedor de arquibancada que sempre fora também –, adotei as arquibancadas do Brasil como minha casa, escolhi pertencer à geral que apóia incondicionalmente o time, que assiste jogos em pé, lado a lado, focada num mesmo ideal. Voluntariamente.

Não falo em torcida organizada, falo em optar por ser parte da festa, integrar o espetáculo, ser mais um na multidão e mesmo assim ser protagonista do maior campeonato de futebol do mundo.

E tenho imenso apreço e respeito por quem fez, com outras cores e outras casas, a mesma escolha.

E me solidarizo com eles por também não mais levarem suas bandeiras e fogos, por não mais terem a liberdade de escolher sua manifestação, torcedores adstritos à repressão fascista de nossa liberdade de expressão, vítimas de um sistema que prefere criminalizar o torcedor e, em vez de debater e colocar em prática medidas de segurança eficazes, baniu dos estádios exatamente a parte da cultura popular, o elemento festivo de celebração.

É o mesmo Estado que hoje se locupleta escondido na dita modernização do futebol, a qual, dizem, justifica reformas sucessivas de estádios, construção de arenas com verbas públicas e encarecimento de preços de ingressos que, se não combatidos, em um futuro recente transformarão as praças desportivas em shoppings restritos a ricos, consumidores apenas, e não torcedores antes e acima de tudo.

É o fim da arquibancada que vemos logo adiante, o fim das festas de torcida, da cultura torcedora e da alegria do futebol.

Jornais desportivos de renome nacional já pesquisaram e constataram que apenas 1% dos brasileiros freqüenta estádios de futebol. Concomitantemente, informaram que de duas temporadas para cá o valor dos ingressos subiu de uma média nacional de R$ 10,00 para montantes que variam entre R$ 20,00 e R$ 40,00.

Mas aquele um em cada cem continuou lá. Pior: aquele um do povo, o torcedor popular de quem já tiraram o direito de festejar livremente, agora precisa fazer mágica em seu bolso para acompanhar um aumento de valores que não segue as tendências econômico-financeiras nacionais, mas apenas interesses próprios, elitistas, que usam a paixão desse 1/100 para sustentar más gestões, comissões, desvios, “modernizações”…

Torcedores que serão usados até que o futebol não seja mais o esporte do 1% devoto, mas dos 5% ricos brasileiros capazes de seguir e arcar com o aumento de preços que seguirá a padronização do futebol brasileiro aos moldes do triste e falido sistema europeu.

Não se trata de um devaneio pessimista: cada reforma por que passam nossos templos reduz setores populares e aumenta camarotes, cativas. O mesmo é visto em cada estádio novo, com mais setores de alto padrão, em detrimento das arquibancadas; assim também a cada vez que alguém diz que são obrigatórias poltronas em todo o campo, o que serve de trampolim para bilheterias.

Ao mesmo tempo, dirigentes se perpetuam nos cargos, continua a festa dos cambistas e a mídia faz seu apoio velado ao movimento elitista, quando opta por não divulgar a queda da violência no futebol e direciona os 99% que nunca foram a uma partida sequer a acreditar que a chance de assalto é de 100%, que torcedor popular é sinônimo de marginal, que uma gangue sanguinolenta o atropelará às barbas da polícia.

Assim se vende o novo modelo. Assim se exclui e marginaliza o popular, o verdadeiro fã do futebol, o cidadõa que fez desse esporte a paixão nacional.

Domingo, 24.10.2010, quando a Associação Nacional dos Torcedores fez sua primeira divulgação em estádios de São Paulo, constatamos que não precisaríamos ter perguntado, torcedor a torcedor, se alguém foi, um dia, questionado sobre o que acha do futebol atual e o que espera do futebol e dos estádios até a Copa de 2014.

Bastava um microfone no campo e ouviríamos de corinthianos e palmeirenses um uníssono não!

Não fomos questionados sobre não termos mais nossa festa, não nos perguntaram se queremos deixar de ver os jogos juntos e em pé, se gostamos de cantar e coreografar, não perguntaram o quão grande é o sacrifício para não perder um jogo que seja de nosso time e se sentimos violado nosso direito sócio-econômico de ser parte do espetáculo, de fazer o espetáculo e de perpetuar a cultura torcedora brasileira.

Daí a importância e a urgência de difundirmos os ideais da ANT, de massificar nosso movimento e de pleitear a representação popular nas decisões políticas, econômicas e estratégicas que dominam o futebol. Fiscalizar gastos públicos, frear a ganância de diretores, lutar pela redemocratização do esporte, participar da gestão e garantir a implementação de um sistema que assegure os direitos do torcedor, protagonista da história do futebol e cidadão eivado de direitos e garantias que devem sempre ser respeitadas.

Quem se identifica com essa necessidade, quem acha válida a luta da ANT, pode apoiar o movimento associando-se no http://www.torcedores.org e procurando o núcleo de sua cidade. Várias ações e matérias vêm sendo veiculadas em todo o Brasil. É a última chance: se permanecermos calados, nós, torcedores, acabaremos extintos pela elitização da Copa 2014…

 

 

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 19:28 horas, tínhamos exatamente

 

994  associados

 

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

 

Esta edição também está disponível no nosso blog: https://respeitemofutebol.wordpress.com

 

Ajudem-nos repassando este boletim para amigos e interessados

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Formigueiro número 2, 27/10/2010

O Formigueiro – Ano I – No. 2 – 27/10/2010

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)

http://torcedores.org

E-mail: ant-noticias@googlegroups.com

Twitter: @ANTorcedores

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

Pontapé inicial:

Este número contém uma avaliação crítica de uma ida ao  Engenhão, que custou aos cidadãos quase três vezes mais do que o planejado para construir um estádio que é bonito por fora, para filmar, mas uma catástrofe por dentro. Sem clima (falta acústica), degraus estreitos, corredores de circulação mais ainda, barreiras de metal impedindo a movimentação dos torcedores, campo de dimensões diminutas e muito distante dos torcedores (devido à pista de atletismo), o Engenhão é bonitinho mas ordinário.

Espero que outros torcedores animem-se a relatar suas experiências nos estádios pelo Brasil afora. O Formigueiro está aqui para isso.

Um abraço de formiga,

Marcos Alvito (editor-torcedor temporário de O Formigueiro)

Notícias da ANT nacional:

No último domingo, 24/10/2010, fizemos a 2ª. maniFESTAção da ANT na rampa de descida do estádio do Engenhão (nos recusamos a chamá-lo pelo nome oficial de João Havelange). Batemos uma bolinha (melhor dizendo uma bolona), tocamos pandeiro e surdo (ao menos tentamos) e inventamos cânticos para a ANT, a maioria em ritmo de funk. Enquanto isso, distribuímos milhares de panfletos aos torcedores de Flamengo e Vasco que se dirigiam para o clássico, como vocês poderão ver nestas sensíveis fotos de Walter Alves:   http://picasaweb.google.com/walter.alveira/2ManiFESTAcao# .

O sucesso absoluto da festa-protesto, que encontrou uma enorme receptividade popular, só foi um pouco ofuscado por alguns fatos presenciados no Engenhão: ao chegarmos havia uma nuvem de cambistas oferecendo ingressos livremente a todos os passantes, inclusive atendendo aos que paravam de carro como se pode ver nesta foto:

Drive-thru dos cambistas em frente ao Engenhão sem nenhum policiamento, foto de Marcos Alvito

Mais lamentável ainda foi o caótico planejamento (se é que se pode chamá-lo assim) de segurança, com três grandes torcidas organizadas acirradamente rivais vindo no mesmo meio de transporte (o trem) o que sem dúvida iria gerar conflitos como de fato ocorreu. Ao final da partida, milhares de pessoas andavam em meio aos carros, cavalos da PM e policiais fortemente armados sentindo-se totalmente indefesas diante da possibilidade de ocorrência de um confronto. Quando é que as ruas próximas ao estádio serão interditadas por algumas horas durante dias de jogos? Isso sim seria “modernização”. Até quando reinará o caos? O que temos são ingressos caros e sem sistema de vendas eficiente (a não ser para os cambistas), falta de visão da linha de gol (como ocorre nas alas sul e norte do Engenhão, ver foto abaixo), incompetência policial e transporte deficiente.

Pagando pra não ver: nos setores sul e norte do Engenhão, fica-se atrás do gol, mas não se vê a bola ultrapassar a linha, nem tampouco quase toda a linha de fundo. Estádio 171! Foto de Marcos Alvito

– Nosso site está totalmente restabelecido, inclusive o setor de cadastro para que as pessoas possam associar-se

Notícias das ANTs regionais e municipais:

ANT-São Paulo (capital):

Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com

A ANT-SP realizou no domingo sua primeira manifestação, antes e durante o derby entre Corinthians e Palmeiras.

Saindo do MASP ao meio dia e meia, começamos a panfletagem pela avenida Paulista, atraindo curiosos pelas mensagens nas camisetas. Nesse meio do caminho, encontramos torcedores do São Paulo.

(foto com são-paulinos)

Já na avenida Angélica, optamos por descer a mesma até a Praça Buenos Aires para chegar ao Pacaembu pela Vila Buarque, encontrando assim parte dos torcedores que se aglomera nos bares e restaurantes da região no pré-jogo. Lá, uma primeira reação adversa, de um senhor que se disse rico e a favor da elitização do futebol. Nem sequer discutimos e seguimos caminho, procurando por verdadeiros torcedores e cidadãos que querem um futebol mais democrático.

No Pacaembu, panfletamos pela arquibancada laranja, nos dividindo após isso em dois grupos para panfletar do lado alvinegro e alviverde ao mesmo tempo, nos encontrando após em frente ao portão principal.

(fotos com corinthianos e palmeirenses)

Dos dois lados houve uma boa recepção, muita conversa e, na maioria das vezes, apesar do primeiro olhar desconfiado, concordância com nossos objetivos. Do lado alvinegro fomos entrevistados por uma rede de televisão. Três torcedores pediram por camisetas e muitos pediram uma quantidade maior de panfletos para redistribuir em outros lugares.

Por fim, depois de distribuir quase 4 mil panfletos, aqueles que não iriam entrar no jogo foram embora e os que entraram continuaram a panfletagem dentro do estádio.

(foto de todos juntos em frente ao Pacaembu)

Após o jogo, ainda houve panfletagem na quadra da escola de samba Pérola Negra, com a leitura dos objetivos da ANT duas vezes de cima do palco e uma grande aceitação por parte dos presentes, torcedores de diferentes times da capital e de fora dela.

Na segunda-feira, a ANT-SP se reuniu e decidiu espalhar ainda mais a panfletagem por outros locais como campos de futebol de várzea, escolas de samba e universidades, além de promover novas manifestações nos próximos jogos na capital e na grande São Paulo.

A próxima reunião do núcleo paulista da Associação Nacional dos Torcedores deve acontecer em 08/11, às 20h, no Pacaembu.

ANT-Campinas:

Contato: Fábio panoscoloridos@gmail.com

* ManiFESTAção do Núcleo de Torcedores de Campinas e Região

Dia: 26 de outubro – Terça, às 19:00 em frente ao Campo do Majestoso em Campinas.*
*Ponte Preta x Vila Nova.

*http://www.campinastorcedoresant.blogspot.com/

ANT-Curitiba, interessados em organizar o núcleo, entrar em contato com Rafael nemtudofoidito@gmail.com

ANT-BA, interessados entrar em contato com Irlan iirlansimoes@gmail.com

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 16:21 horas, tínhamos exatamente

961   associados

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

Esta edição também está disponível no nosso blog: https://respeitemofutebol.wordpress.com

Ajudem-nos repassando este boletim para amigos e interessados



Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Formigueiro, ano I, número 1, 26/10/2010

O Formigueiro – Ano I – No. 1 – 26/10/2010

(Boletim oficial da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES)

http://torcedores.org

E-mail: ant-noticias@googlegroups.com

“Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria”

Editorial:

Este modesto boletim visa apenas divulgar as mais novas informações sobre a ANT, dentro do espírito democrático que nos norteia, mas evitando o envio de dezenas (às vezes centenas) de e-mails para os nossos associados. Ele será alimentado por todos os associados da ANT que poderão nos enviar fotos, links para vídeos, notícias das ANTs regionais ou municipais, links para artigos de interesse publicados na mídia, enfim, tudo aquilo que considerem de valor para ser compartilhado pelo formigueiro. Quem estiver querendo fundar ou participar de uma ANT regional ou municipal por favor nos envie seu e-mail que ele será divulgado para que outros interessados possam fazer contato.

No futuro (que esperamos não ser muito distante), nosso site funcionará com maior interatividade permitindo que as formigas postem diretamente suas informações. Por enquanto, temos que usar O Formigueiro. As críticas são esperadas e bem vindas.

Um abraço de formiga,

Marcos Alvito (editor-torcedor temporário de O Formigueiro)

Notícias da ANT nacional:

– Nosso site está totalmente restabelecido, inclusive o setor de cadastro para que as pessoas possam associar-se

– Temos sido procurados por vários órgãos da imprensa falada, escrita e até televisada (esta última só para sondagens por enquanto). Quando forem procurados por um(a) jornalista, por favor passem a ele ou ela os links dos vídeos, fotos e das matérias já publicadas acerca da ANT:

VÍDEOS:

Vídeo acerca da fundação e dos nossos objetivos: http://torcedores.org

Vídeo da nossa primeira maniFESTAção (em 17/10/2010), no roteiro Central do Brasil-Trem da Central-Engenhão : http://www.youtube.com/watch?v=o-qdeMPsxIE .

FOTOS:
– Fotos de Walter Alves de Oliveira Jr. acerca da primeira  maniFESTAção da ANT, ocorrida em 17/10/2010 no Engenhão: http://bit.ly/9fW2hY
MATÉRIAS:

http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/frontdorio/post.asp?cod_post=328748&ch=n (O Globo, blog Front do Rio, César Tartaglia)

http://www.fazendomedia.com/%E2%80%9Cas-questoes-politicas-mais-prementes-que-afetam-o-brasil-tambem-estao-prese… (Fazendo Media)

http://www.brasildefato.com.br/node/4450 (Brasil de Fato)

http://blogdojuca.uol.com.br/2010/10/vem-ai-a-associacao-nacional-do-torcedor/ (Blog do Juca)

http://odia.terra.com.br/portal/opiniao/html/2010/10/fernando_molica_aha_uhu_o_maraca_e_deles_115027.html (O Dia, Informe O Dia – Fernando Molica)
espnagora ESPN agora

by marcosalvito

Contra “falsa modernização do futebol”, nasce associação para defender o torcedor: “Vão ser obrigados a nos ouvir”: http://bit.ly/baAeB9


espnagora ESPN agora

by marcosalvito

Estudioso critica modelo inglês de administração do futebol e usa Alemanha como exemplo. Leia mais em http://bit.ly/bwih8S

http://www.gazetadopovo.com.br/esportes/conteudo.phtml?tl=1&id=1060638&tit=Romantismo-move-grupo-de-torcedores-contra-nova-ordem (Gazeta do Povo, Paraná)

P.S: Qualquer informação adicional, entrar em contato com ANT nacional: marcosalvito@gmail.com , 21 7694-6501

Notícias das ANTs regionais e municipais:

ANT-São Paulo (capital):

Manifesto de fundação – ANT-SP

No último dia 10 de outubro, um grupo de torcedores iniciou no Rio de Janeiro algo que deveríamos ter feito há anos: uma Associação Nacional dos Torcedores.

A ANT, como foi batizada, é a realização de uma necessidade básica: a de reivindicarmos nossos direitos. Há anos no Brasil que a cultura torcedora vem sendo desrespeitada. Setores populares extintos, preço dos ingressos exorbitante, horários dos jogos refém das redes de televisão. Com a Copa do Mundo de 2014 no horizonte, então, os prognósticos não são nada animadores: os novos estádios projetados parecem mais teatros para a elite, shoppings para o consumo, do que espaços para o exercício da cultura torcedora. Sem falar na remoção de milhares de famílias para a construção desses novos elefantes brancos. O que está em processo é a criminalização da pobreza.

Em São Paulo, mais do que no restante do país, sentimos na pele essa nova realidade: nossos estádios são os mais repressivos do Brasil. Não pode bandeira, nem camiseta com frases políticas, nem pirotecnia. Nem mesmo jornal e papel picado são permitidos nas arquibancadas paulistas. Já passou da hora de agirmos.

Assim, nós, abaixo assinados, damos aqui o pontapé inicial no núcleo de São Paulo da ANT. Nos unimos e nos organizamos pela permanência da cultura torcedora, pela compreensão de que somos muito mais que consumidores, somos protagonistas e sujeitos históricos do futebol brasileiro. Se querem reformar nossos templos, que nos consultem antes. Se querem construir novos estádios, que sejam estádios coerentes com o que nós torcedores queremos.

Não somos pioneiros. Associações como a ANT existem em diversos países do mundo. Na Alemanha, por exemplo, os torcedores unidos e organizados conseguiram inclusive deter o processo modernizador e elitizador que hoje vemos por aqui e garantir aos torcedores setores populares onde ainda se pode assistir ao jogo de pé, cantando e dançando, como sempre fizemos.

Assim, chamamos aqui todos os que desejam um futebol popular de fato a juntar-se a nós. A Associação Nacional dos Torcedores não é uma torcida organizada, não tem clube, não defende interesses de cartolas ou de partidos políticos. Somos, sim, uma organização de torcedores de todo clube, classe e estirpe, pela defesa dos interesses daquilo que nos torna comuns uns aos outros: sermos torcedores.

Sem torcedor não há futebol, e sem futebol não há alegria.

São Paulo, 18 de outubro de 2010.

Contato: Jorge Suzuki: vardema@gmail.com

P.S: A ANT-SP já realizou com grande sucesso sua primeira maniFESTAção no Corinthians x Palmeiras do dia 24 de outubro de 2010. Assim que nos enviarem o relato (de preferência com fotos e links para vídeos) o publicaremos em O Formigueiro.

ANT-Campinas: (informe enviado por Fábio: panoscoloridos@gmail.com )

Formigueiro na Praça

Veja o Calendário da Banca do Núcleo de Campinas e Região

O Núcleo de Torcedores de Campinas e Região – ANT vai montar todos os meses uma Banca do Núcleo na Praça na Catedral em Campinas, na rua: 13 de Maio, com o objetivo de informar os torcedores que existe na cidade um Núcleo, mostar as nossas reivindicações, distribuir os materias da ANT Campinas adesivos e panfletos, e também cadastrar torcedores interessados em participar do Núcleo.

Conto com a sua ajuda para montar este formigueiro, veja abaixo as datas da Banca.

Veja as datas

06/11- Sábado, das 10:00 às 12:00

04/12 – Sábado, das 10:00 às 12:00

Participe da Banca do Núcleo de Torcedores de Campinas e região – ANT.

Leia e divugue o nosso Blog www.campinastorcedoresant.blogspot.com

Placar ANT: até o fechamento desta edição, às 8:08, tínhamos exatamente

902 associados

Ajude O Formigueiro enviando notícias, links para fotos e vídeos, artigos etc para ant-noticias@googlegroups.com

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Domingo é dia de formiga, duas maniFESTAções programadas

Domingo é dia de formiga:

Super-estréia da ANT-SP no Corinthians x Palmeiras (concentração no MASP 12h)

e 2a. maniFESTAção no Rio no Flamengo x Vasco (15:30 na rampa de descida da Estação Engenho de Dentro)

O formigueiro está fervendo, tenho falado com torcedores e torcedoras de todo o país, que estão se reunindo e formando núcleos regionais. Em breve, domingo vai ser dia de maniFESTAção nos principais estádios do Brasil. Cartolas, tremei, as formigas vêm aí.

um abraço,

Marcos Alvito

P.S: Não vai ser no estádio mas também vai haver panfletagem da ANT-Campinas, que está muito bem organizada:

O Núcleo de Torcedores de Campinas e Região – ANT vai montar todos os meses uma Banca do Núcleo na Praça da Catedral em Campinas, na rua: 13 de Maio, com o objetivo de informar os torcedores que existe na cidade um Núcleo, mostar as nossas reivindicações, distribuir os materias da ANT Campinas adesivos e panfletos, e também cadastrar torcedores interessados em participar do Núcleo.
Conto com a sua ajuda para montar este formigueiro, veja abaixo as datas da Banca.

Veja as datas

06/11- Sábado, das 10:00 às 12:00
04/12 – Sábado, das 10:00 às 12:00

Participe da Banca do Núcleo de Torcedores de Campinas e região – ANT.
Leia e divugue o nosso Blog
www.campinastorcedoresant.blogspot.com

um abraço a todos,

Marcos Alvito

 

 

 

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários